• Conheça os locais a visitar no Porto

  • Portugal eleito Melhor Destino Turístico Europeu

  • Roteiro pelas caves do vinho do Porto

  • Top 10 dos sítios a visitar em Sintra

20 Lugares de visita obrigatória em Portugal

Neste artigo podem constar links de afiliação.

Para um país tão pequeno, Portugal embala um murro. Desde cidades cosmopolitas e vilas e aldeias fora do caminho, a animadas estâncias balneares e espectaculares parques nacionais, esta pequena nação oferece um leque incrivelmente diversificado de atracções turísticas.

Ocupando uma cunha da Ibéria e partilhando uma fronteira com Espanha e uma fantástica linha costeira com o Oceano Atlântico, a localização de Portugal neste canto ensolarado da Europa Ocidental empresta-lhe um apelo singular.

O seu alcance sul continua a ser um destino de férias atraente, conhecido por praias gloriosamente arenosas e campos de golfe de classe mundial. O interior do país, entretanto, oferece uma riqueza de contrastes: planícies ondulantes; rios amplos; vales profundos e verdejantes; e remotas cadeias de montanhas.

Definir a história de Portugal é uma espantosa colecção de monumentos e edifícios históricos, muitos dos quais reconhecidos pela UNESCO como Património Mundial. E a base da personalidade do país é o seu povo – aberto, amigável e hospitaleiro. Passe algum tempo a viajar pelo país, e ficará enamorado pela cor, sabor e calor do seu carácter.

Para ajuda no planeamento da sua viagem, consulte a nossa lista dos melhores locais a visitar em Portugal.

Nota: Algumas empresas podem estar temporariamente encerradas devido a recentes questões globais de saúde e segurança.

1. Lisboa

Lisboa

Lisboa, a capital de Portugal, é uma das cidades mais atractivas da Europa. Situada nas margens do rio Tejo, este vibrante porto atlântico está espalhado por uma série de colinas que elevam a sua esplêndida localização à beira-mar. A exploração do núcleo histórico da cidade é uma viagem ao seu fascinante passado – uma herança exemplificada pelas famosas atracções turísticas, tais como os poderosos Castelo de São Jorge e Alfama, a parte mais antiga de Lisboa.

Uma colecção de museus de classe mundial alarga a experiência cultural. A leste, longe do centro da cidade, pode maravilhar-se com a modernidade de Parque das Nações e os seus locais de atracção de multidões, tais como os brilhantes Oceanário.

Em direcção ao oeste em Belém. A época dourada da Descoberta em Portugal é espelhada na magnífica Mosteiro dos Jerónimos e a peculiaridade Torre de Belém ambos locais do Património Mundial da UNESCO.

No meio, pode passear por belas praças arborizadas; passear ao longo de largas esplanadas ribeirinhas; ou tomar panoramas de queda de mandíbulas a partir dos vários miradouros, ou miradouros, pontilhados por toda a cidade.

2. Sintra

Sintra

Encantadora Sintra é uma das jóias da coroa turística brilhante de Portugal. Reconhecida pela UNESCO pela sua notável paisagem cultural, esta cidade histórica e cativante vale definitivamente a pena deixar de lado um dia inteiro para absorver. É uma das mais populares viagens de um dia a partir de Lisboa.

A cidade é dominada pelo marco da Serra da Sintra, que se encontra sob o labelo da serra arborizada Palácio Nacional. A sua assinatura de chaminés gémeas a pairar sobre uma bonita borda quadrada com casas pintadas numa paleta de rosa pálido e ocre com salpicos de amarelo.

A espreitar por cima deste cenário de postais é o antigo Castelo dos Mouros, aparentemente escavado da escarpa de granito que percorre. Coroar a colina mais alta é o enfeitiçamento Palácio da Pena, utilizado no século XIX como retiro de Verão pela família real portuguesa.

Sintra oferece muitos trilhos para caminhadas para o caminhante ávido, mas será necessário um par de pernas robustas para conquistar as colinas exigentes que rodeiam a cidade. Os pontos mais altos da serra oferecem vistas de cortar a respiração através da costa atlântica e distante Cascais.

3. Porto

Porto

Com a sua robusta arquitectura granítica e disposição comercial, o Porto (ou “Grande Porto” ), a segunda cidade de Portugal, recompensa os visitantes com uma experiência muito diferente da da capital.

Situada na foz do rio Douro e abençoada com uma orla marítima – a Ribeira – reconhecido pela UNESCO como Património Mundial, o Porto é um destino dotado de igrejas barrocas e edifícios neoclássicos que constituem alguns dos melhores exemplos do seu género no país. De particular destaque são as agulhas Torre dos Clérigos e a imponente a catedral da cidade.

Outra estrutura de referência é a icónica Ponte Dom Luís I a espectacular ponte de ferro de dois tabuleiros que atravessa o Douro e liga a cidade a Vila Nova de Gaia. Um passeio pela Ribeira proporciona um sentido tangível da história, onde se pode respirar na atmosfera salgada do lugar.

O rio proporciona uma rota cénica para o Vale do Douro uma paisagem verdejante de encostas em socalcos salpicadas de aldeias e aldeias. Uma opção turística popular é juntar-se a um dos muitos cruzeiros que atravessam a serpenteante via navegável.

4. Évora

Évora

No fundo do coração do Alentejo é Évora, um dos destinos mais sedutores em Portugal. Famosa pelo seu espantoso conjunto de monumentos bem preservados, Évora merece um escrutínio atento e sem pressa.

As suas muralhas medievais encerram séculos de história, uma linha do tempo ilustrada pela impressionante Templo Romano que data de cerca do século II; a chocante, mas convincente, do século XII. (catedral); e a Igreja de São Francisco, com a sua lugubridade Capela dos Ossos, concluído em meados dos anos cinquenta.

O significado histórico de Évora e o estado intocado dos seus tesouros arquitectónicos conquistou-lhe o cobiçado estatuto de Património Mundial da UNESCO. Mas também será levado com o delicioso ambiente de mercado da cidade e com a sua personalidade de terra-a-terra: é um prazer vaguear e fazer compras pelas suas ruelas mouriscas; visitar museus envolventes; e almoçar em praças atractivas, onde é considerado um convidado e não um turista.

5. Óbidos

Óbidos

O que é que um rei dá à sua rainha por um presente de casamento? Para as rainhas sortudas de Portugal, foi a cidade dolorosamente bonita de Óbidos, um costume que prevaleceu durante centenas de anos. Hoje em dia, é um dom para o público em geral, e vale certamente a pena a hora de viagem para o norte de Lisboa para o alcançar.

Óbidos é o sonho de um artista. Uma variedade de casas de campo caiadas de branco, cafés e lojas de artesanato forrando uma série de ruas estreitas e empedradas são completamente fechadas por paredes medievais robustas.

 

Ver também: Descubra as cidades mais bonitas de Portugal e com visita obrigatória

 

Há também o Igreja De Santa Maria que apresenta um maravilhoso interior de azulejos (azulejos) azuis e brancos do século XVII.

Um museu sobre a atraente praça da cidade inclui obras de arte raras do pintor do século XVII, Josefa de Óbidos.

Pode caminhar ao longo do topo das ameias para obter vistas encantadoras sobre os telhados de terracota e as exuberantes planícies do além. As fortificações fazem parte do marco histórico castelo cujo guarda-roupa se sobrepõe à encantadora cena abaixo. O castelo em si é agora uma pousada, um hotel de luxo.

6. Tavira

Tavira

Citado por muitos como a cidade mais cativante do Algarve, Tavira assinala, de facto, todas as caixas cénicas. O Rio Gilão corta um sorriso através desta cidade agradavelmente descontraída, com um Passarela romana ligando um lado com o outro.

A beira-mar faz um passeio maravilhoso, antes ou depois de ter descoberto o resto dos tesouros históricos de Tavira. O castelo As muralhas proporcionam vistas gloriosas sobre a cidade velha e a costa próxima. Também se pode explorar a Igreja de Santa do Castelo, a grandiosa igreja onde os cavaleiros guerreiros estão sepultados.

A cidade possui também um museu fascinante, o Núcleo Islâmico. Os destaques incluem um raro vaso figurativo do século XI.

Uma opção apelativa, especialmente durante os meses quentes de Verão, é visitar o offshore Ilha de Tavira. Uma praia enorme que, mesmo em época alta, tem espaço que sobra. É alcançada por barco de passageiros a partir de um molhe nas Quatro Águas.

7. Parque Natural da Ria Formosa

Parque Natural da Ria Formosa

O Algarve é justamente famoso pela sua costa virgem, e uma das suas maravilhas naturais é sem dúvida o Parque Natural da Ria Formosa. Este habitat marinho protegido constitui uma extensão de 60 quilómetros de pântanos, salinas, lagoas de águas pouco profundas, e ilhas de dunas de areia que correm de Quinta do Lago para leste, passando por Faro, até Cacela Velha.

Um refúgio para uma abundância de flora e fauna, o parque é atravessado por uma série de trilhos naturais com proximidade a alguns dos animais associados a esta região de Portugal. A partir de peles de observação construídas nos lagos, os observadores de aves podem espiar espécies como o raro galinheiro roxo, enquanto que nos lodaçais, os bandos de flamingos maiores podem ser admirados. Em terra, cuidado com o delicado narciso do mar e o florescente ganso-pés e, se tiver sorte, o camaleão mediterrânico.

Uma das caminhadas passa o famosa Campo de golfe de San Lorenzo. A sede do parque fica perto de Olhão, onde os visitantes podem obter mapas e folhetos informativos.

Parque Natural da Ria Formosa - Mapa de traçado

8. Coimbra

Coimbra

A histórica universidade do topo da colina em Coimbra é apenas uma razão para visitar esta venerada cidade portuguesa. Mas a riqueza de atracções turísticas adicionais, muitas delas agrupadas em torno da Velha Universidade, classificado pela UNESCO como Património Mundial, merece um dia inteiro de visita turística.

O ponto alto indubitável de uma visita ao antigo campus universitário é o impressionante Biblioteca Joanina uma jóia barroca de madeira dourada e marmoreada e tectos afrescos. Também se pode subir ao topo da torre do relógio do século XVIII para uma perspectiva tonta sobre toda a área. A sua exploração deve incluir os imponentes finais do século XII Se Velha (antiga catedral).

De volta à cidade velha abaixo, há mais edifícios históricos a descobrir, entre eles dois antigos conventos e o Igreja de Santa Cruz, consagrado em 1131, que contém o túmulo do primeiro rei de Portugal, Afonso Henriques.

Noutros lugares há vários museus interessantes; um jardim botânico; e o cheio de diversão Portugal dos Pequenitos. Um parque que contém modelos à escala dos edifícios tradicionais mais proeminentes do país.

 

E o próprio rio é um agradável desvio, com uma ampla esplanada flanqueando ambas as margens – grande território para longas e preguiçosas caminhadas.

9. Parque Natural da Serra da Estrela

Parque Natural da Serra da Estrela

Por uma boa razão, os picos mais altos em Portugal Continental, o Serra da Estrelasão chamadas as “montanhas das estrelas”. Subindo até 1.993 metros acima do nível do mar no seu ponto mais alto, a cadeia, ou mais precisamente o planalto, é uma característica natural dramática do centro de Portugal. É frequentemente coberta de neve no Inverno, quando os esquiadores oportunistas aproveitam o que é provavelmente a estação de esqui mais curta da Europa.

Caso contrário, as escarpas de granito e os vales cortados por glaciares são um clássico país de caminhadas, com uma rede de caminhos e trilhos assinados de longa distância que cobrem o terreno. Ao longo do caminho, os caminhantes podem acolher uma paisagem campestre absolutamente deslumbrante e absorver o carácter tradicional do lugar, representado em aldeias como Linhares e Valezim.

A serra é o lar do cão pastor da Serra da Estrela, uma raça única em Portugal. Encontrará orgulhosos habitantes locais a passear um destes cães poderosos, mas de educação suave. A região é também conhecida pelo deliciosamente rico e cremoso queijo Serra – indiscutivelmente o melhor queijo de Portugal. Procure-o à venda nas lojas que servem muitas aldeias locais.

10. Elvas

Vista aérea da fortaleza em forma de estrela em Elvas

As pesadas paredes em forma de estrela que constituem as fortificações militares em torno Elvas estão entre os exemplos mais bem preservados de arquitectura militar na Europa. De facto, esta cidade fronteiriça, situada no topo de uma colina no Alentejo, a 15 quilómetros da fronteira com Espanha, é tão notável pelas suas defesas de meados do século XVII que a UNESCO declarou Elvas como Património Mundial.

É uma longa viagem de carro para leste (e talvez deva ser combinada com uma visita à cidade espanhola próxima de Badajoz), mas aqueles que se esforçam por alcançar este destino fascinante serão recompensados com um circuito verdadeiramente imponente de muros, fossos profundos e muralhas em forma de estrela. Dentro deste anel inexpugnável jazem ruas íngremes e empedradas e uma série de atracções turísticas dignas, nomeadamente o Igreja de Nossa Senhora da Consolação cuja fachada sem descrição desmente um interior verdadeiramente cintilante.

Um castelo, situado na parede norte, oferece uma bela vista sobre a área e acolhe duas fortalezas mais pequenas e o Aqueduto da Amoreira o impressionante aqueduto do século XVI da cidade.

Mapa Elvas - Atracções Turísticas

11. Guimarães

Guimarães

É conveniente que o antigo centro de Guimarães seja Património Mundial da UNESCO, dado que esta nobre cidade foi outrora a capital de Portugal. Isso foi durante o século XII, quando o primeiro rei do país, Afonso Henriques, proclamou esta cidade do norte como o berço da nação.

Um lugar extremamente evocativo, Guimarães é a localização de uma série de monumentos históricos importantes, entre os quais se destacam castelo, onde Afonso foi supostamente baptizado. O igualmente significativo Paço dos Duques o palácio real, aloja um museu envolvente, embora o Museu de Alberto Sampaio. O Instituto de Arte Sacra, que se encontra no claustro românico de Nossa Senhora da Oliveira, no Largo da Oliveira, tem uma colecção não menos notável de artefactos.

Na verdade, a famosa praça principal de Guimarães aparece directamente fora da Idade Média, com as suas fachadas de granito elaboradamente esculpidas; a estátua ornamentada; e a Padrão do Salado um santuário do século XIV, em frente ao mosteiro.

Depois de reviver toda esta história, deverá percorrer o bairro medieval explorando a pé o labirinto de ruas estreitas e empedradas, passando por várias casas antigas da cidade maravilhosamente preservadas.

12. Braga

Braga

Braga é uma das cidades mais grandiosas de Portugal. Situada no norte do país, o destino tem uma longa história como centro religioso e comercial. Percorrer o bairro histórico de Braga é entrar num mundo predominantemente do século XVIII de mansões bonitas, igrejas imponentes e palácios impressionantes. Vários parques e jardins de abeto rompem o austero folheado de granito que caracteriza grande parte da arquitectura.

Iniciado no século XI, Catedral de Braga, a Sé. A cidade é uma atracção turística óbvia e simboliza o facto de que a cidade continua a ser a capital eclesiástica de Portugal. A praça central da cidade é um lugar maravilhosamente atmosférico, talvez num dos cafés alojados sob as arcadas. O contíguo do século XIV Torre de Menagem é tudo o que resta das fortificações originais de Braga.

Um desvio que vale a pena é o Bom Jesus do Monte, o espectacular santuário religioso localizado a 1,5 quilómetros a leste da cidade. Faça um piquenique e espere grandes multidões nos fins-de-semana.

13. Parque Nacional da Peneda-Gerês

Parque Nacional da Peneda-Gerês

O único parque nacional de Portugal, o magnífico Parque Nacional da Peneda-Gerês é uma das maiores maravilhas naturais do país. Ocupando mais de 700 quilómetros quadrados na região nordeste do Minho, perto da fronteira com Espanha, o terreno rochoso engloba paisagens de montanha dramáticas; vales exuberantes e bocejantes; quedas de água em queda; e lagos profundos e cristalinos.

Aldeias tradicionais, aldeias cortadas de granito e até uma antiga estância termal, Caldas do Gerês, acrescenta personalidade a esta paisagem sombria mas bela.

Lobos e javalis ainda vagueiam pelas regiões mais remotas do parque, enquanto acima, as águias douradas espiralam sem esforço sobre as poderosas térmicas subindo sobre picos dramáticos.

O parque é um íman para os entusiastas do ar livre. Os trilhos sinalizados oferecem muitos caminhadas oportunidades, desde rompimentos de duas horas a caminhadas de dia. Pousadas rurais dispersas e alguns parques de campismo designados proporcionam alojamento básico, embora existam hotéis em cidades maiores.

A Primavera é uma época ideal para visitar, com o campo já a desabrochar em pleno. Mas mesmo no meio do Inverno, este destino excepcional continua a ser um lugar muito especial.

Parque Nacional da Peneda-Geres - Mapa de traçado

14. Bragança

Bragança

A cidade mais remota de Portugal é também uma das suas mais sedutoras porque tem de viajar literalmente para o canto mais longínquo do país para chegar a Bragança. A cidade velha é especialmente convincente na medida em que está completamente cercada por uma fita de imponentes muros de granito.

Ao explorar esta muralha Cidadela ou “cidadela”, que data de 1130, pode-se colher uma sensação tangível da Idade Média. As ruas antigas são forradas de agachamentos, casas caiadas de branco, e a igreja de Santa Maria apresenta um impressionante tecto pintado. Mas é o castelo chocante e a sua robusta torre de menagem que realmente capta a imaginação.

Outro destaque é a Domus Municipalis uma estranha câmara do conselho pentagonal que data do século XV. É o único exemplo sobrevivente da arquitectura cívica românica em Portugal. Devido às distâncias envolvidas, vale a pena planear uma noite em Bragança, e enquanto a Cidadela é a atracção óbvia, a periferia Parque Natural de Montesinho. Uma reserva de 70.000 hectares situada entre a cidade e a fronteira com Espanha, é uma alternativa aliciante.

15. Mértola

Mértola

O Alentejo tem a sua quota-parte de cidades no topo de colinas, mas poucas são tão apelativas como Mértola. Além disso, esta mancha branqueada de uma comunidade senta-se sobre a Rio Guadiana, e a cena é bastante idílica. Mas o que realmente distingue este destino é o facto de todo o local ter sido designado como Vila Museu – um local de museu.

As origens de Mértola remontam aos fenícios, que criaram um movimentado porto fluvial, uma instalação mais tarde utilizada pelos romanos e depois pelos mouros. Esta linha temporal diversa e colorida é a base para o conjunto de excelentes mini-museus pontilhados dentro e à volta da cidade velha, com cada um deles dedicado a uma época separada.

Ajudar a ilustrar a residência do árabe é o marco do castelo do século XIII estrategicamente empoleirado no topo de uma colina. As vistas da torre de menagem comandam um panorama glorioso da paisagem rural circundante.

Os terrenos do castelo apresentam um local escavado, onde se pode admirar provas de ocupação mourisca, romana e cristã. Não surpreendentemente, a igreja de Mértola, situada mesmo fora das muralhas do castelo, costumava ser uma mesquita.

16. Lagos

Lagos

Uma das principais cidades turísticas em Portugal, Lagos desfruta do calor do sol algarvio e é o destino de férias preferido de milhares de visitantes, que se reúnem todos os anos na costa sul do país.

Conhecido pelos fabulosos praias que flanqueiam a cidade de ambos os lados da sua marina internacional, Lagos é também o lar de algumas formações rochosas verdadeiramente mágicas, falésias de arenito que se elevam sobre uma série de grutas marítimas e grutas de forma estranha. Se se conseguir atrair para longe da areia, estas podem ser visitadas como parte de um cruzeiro turístico cheio de diversão, entre muitas outras desportos aquáticos opções.

De volta à terra firme, os desenhos culturais de Lagos incluem os notáveis Museu Municipal e o seu contíguo Igreja de Santo António cujo interior é um dos mais luxuosamente decorados de toda a região.

E se apreciar o pôr-do-sol, vai adorar Ponta da Piedade: o farol é um local favorito para ver o sol mergulhar sob o horizonte atlântico.

17. Faro

A Cidade Velha de Faro

A maior cidade do Algarve e a capital regional, Faro tem mais a oferecer ao visitante do que muitas vezes se vê. Com o seu aeroporto internacional, centro comercial imponente, e mar de arranha-céus de betão, as primeiras impressões são de uma expansão urbana sem precedentes. Mas descasque o folheado moderno, e esta é uma cidade com muito para ver e muito para contar.

A Cidade Velha de Faro é o núcleo histórico e para onde os turistas devem dirigir-se. Anelado em parte por 16th-muros do século XVIII construídos sobre fundações romanas, a peça central da Cidade Velha é o impressionante Sé (catedral). Datação de volta aos 13th Este venerável edifício ostenta um deslumbrante interior barroco de talha dourada e lacada, mármore incrustado, e mármore fino azulejo azulejaria. Um destaque é subir a escadaria estreita até ao topo da torre medieval, onde se pode admirar vistas arrebatadoras do bairro e do Parque Natural da Ria Formosa.

 

Veja também: 12 Locais incríveis para visitar no Algarve

 

Outros destaques da Cidade Velha incluem o fascinante Museu Municipal de Faro. A própria cidade, situada dentro dos limites sagrados do sereno Convento de Nossa Senhora da Assunção. Para além das muralhas está Igreja do Carmo. A igreja é conhecida pela sua assustadora Capela dos Ossos (Capela óssea), forrado com os crânios e ossos de mais de 1.000 monges.

18. Aveiro

Barcos tradicionais no canal de Aveiro

Não é à toa que Aveiro se chama o “Veneza de Portugal.” Esta atractiva cidade situada na região da Beira Litoral do país situa-se no limite de um sistema de lagoas costeiras e é atravessada por uma série de canais que se tornaram o traço distintivo do destino. Barcos coloridos semelhantes a gôndolas, chamados barcos moliceiros, tradicionalmente utilizadas para a colheita de algas marinhas mas hoje utilizadas como novos navios de turismo, navegam nestas estreitas vias navegáveis.

A cidade é famosa pela sua arquitectura Art Nouveau – embelezando a pitoresca zona ribeirinha estão dezenas de lojas, restaurantes e casas de estilo decorativo do século XX. Na verdade, existe um museu dedicado a esta expressão artística, o Museu Arte Nova.

Mas para uma visão mais ampla da cultura e do património da cidade, passe o tempo a navegar no Museu de Aveiro. A fascinante colecção do museu inclui exposições relacionadas com Santa Joana, uma filha do rei Afonso V que viveu no convento desde 1472 até à sua morte em 1489.

Atrair visitantes para além do centro da cidade é a obra de porcelana Vista Alegre. Estabelecida em 1842 e uma marca de artesanato fino, a Vista Alegre exporta os seus produtos para todo o mundo. Um museu, o palácio do fundador, e uma loja que vende mercadorias com desconto, merecem ser descobertos.

19. Beja

Castelo de Beja

Beja rural, banhada pelo sol, é a principal cidade da Baixa Alentejana (Baixo Altenjo). Comandando uma posição estratégica no centro de uma vasta região de planícies douradas, Beja foi fundada como Pax Julia por Júlio César em 48 a.C. e cresceu até se tornar uma cidade importante e próspera.

A influência romana é ainda hoje evidente no destino e nos seus arredores, nomeadamente nas Ruinas Romanas de São Cucufate, as ruínas de um complexo de vivendas localizado a norte de Beja.

A maioria dos monumentos de Beja, no entanto, estão agrupados na histórica cidade velha. Uma introdução gratificante ao ilustre passado da cidade é visitar o Museu Regional. Acolhido no impressionante Convento de Nossa Senhora da Conceição. O museu é conhecido pelos seus artefactos romanos e pinturas flamengas. Os entusiastas da história devem também passar algum tempo no Museu Visigótico, colocado fora das muralhas do castelo dentro da Igreja de Santo Amaro da era Visigoda.

O castelo em si vale sempre um desvio, sobretudo pela sua torre de menagem de 40 metros de altura, a Torre de Menagem. Pode-se subir uma escadaria íngreme para chegar ao topo e admirar um panorama verdadeiramente inspirador.

20. Parque Natural da Arrábida

Parque Natural da Arrábida

O Parque Natural da Arrábida fica apenas a 40 quilómetros a sul de Lisboa, mas a um mundo distante do clamor urbano que é a capital portuguesa.

Abraçando uma cunha de costa entre a cidade de Setúbal e a cidade de Sesimbra, esta verdejante faixa de mato e floresta cobre as encostas escarpadas da Serra da Arrábida, um ambiente deslumbrantemente belo separado do Oceano Atlântico por fitas de areia dourada.

O parque é um refúgio para a vida selvagem e perfeito para bicicleta, caminhadas, e outras actividades ao ar livre. Enquanto isso, os verdadeiramente aventureiros podem entregar-se à coasteira – escalar, caminhar, saltar, e nadar na costa rochosa da Arrábida.

De facto, a costa está salpicada de uma série de magníficas praias de enseadas. Praia do Ribeiro do Cavalo é especialmente cénica, enquadrada como é por afloramentos de formações rochosas calcárias e ideal para nadar, mergulhar, ou mergulhar com tubo de respiração.

No interior, a curiosidade cultural pode ser satisfeita reservando antecipadamente uma visita ao Convento da Arrábida. Escondido em terra arbustiva densa, este convento enigmático foi construído por monges franciscanos em 1542. As visitas guiam o edifício do mosteiro, os jardins, os santuários e as celas.

Para recuperar de um dia de turismo agitado, dirija-se para o porto dolorosamente bonito aldeia de Portinho da Arrábida. Aqui, encontrará um aglomerado de restaurantes pitorescos à beira-mar que enfrentam as águas cristalinas da Baía de Setúbal.

Planeamento do seu Itinerário de Portugal: Uma vez descoberto o que se quer ver e os lugares que se quer visitar, é altura de começar a pensar num roteiro e no que é prático. Dependendo do tempo que tiver, pode querer concentrar-se em apenas uma ou duas áreas, ou pode decidir ver tudo. Para ajuda no planeamento, ver o nosso artigo sobre Onde Ir em Portugal: 7 Grandes Itinerários. Se quiser simplesmente relaxar nas suas férias, consulte a nossa lista das Melhores Estâncias de Férias em Portugal.

Coimbra, Elvas, Évora, lisboa, Parque Natural da Ria Formosa, parque natural da serra da estrela, Porto, Sintra, Tavira


Made with love by Joline. All rights Reserved.